quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Tabaco Mac Baren Virgínia Flake por José Eliseu Cardona!


Amigos, nosso confrade português e já amigo desse blog compartilha conosco mais uma de suas brilhante resenhas! Meu muito obrigado confrade por compartilhar conosco!


***



"VIRGINIA FLAKE

Virginia Flake is a tobacco with a unique character that gives unparalleled pleasure. As a flake tobacco, one of its inherent qualities is that it burns slowly and evenly, leaving you with the pleasure of doing nothing, but sitting back and enjoying the flavour experience.

Virginia Flake contains what many pipe smokers desire; a slow burning tobacco with a sweet, slightly fruity flavour that also tends to gain approval from others close by.

It is no surprise that Virginia Flake boasts these qualities. The basis for the blend is found in the raw tobaccos from three different continents, carefully selected according to the qualities that each individual tobacco adds to the blend. As the name suggests, the majority of the raw tobaccos used are Virginia. There are many different varieties of Virginia tobacco, but only certain specific Virginias were carefully selected for this blend … for good reason.

The natural sugar content and aromatic substances in the raw tobacco must be 100% harmonised for Virginia Flake to deliver the unique, special experience that can only be found in this blend. To complete the blend, a few different specially selected Burley tobaccos are added.

The blend is pressed according to a time-honoured tradition. Flake tobacco is like fine wine: if nature’s raw materials are not allowed sufficient time to develop and mature, the result is less than optimal. That is why the production of flake tobacco is a time consuming and costly process, albeit one that is essential to bringing out its best qualities.

Virginia Flake is exquisite enough to be considered a connoisseurs' tobacco. Smoking a good tobacco is not something reserved for the privileged few. Virginia Flake can be enjoyed by all pipe smokers.

This blend is special because we use great care and experience to choose special tobaccos, and craft them into a blend that brings out the best in what nature has already provided.

Flake tobacco is not intended for a quick pipe smoke; it has been created for conscious enjoyment. Just the process of correctly filling your pipe with this exquisite tobacco raises your expectations - and Virginia Flake certainly delivers.

Available as tin only"

***

Virginia Flake de Mac Baren

Um tabaco despretensioso e simples que me surpreendeu.

Virginia puro lançado no mercado em 1979, composto por folhas maduras e envelhecidas, sobretudo norte-americanas, muito suave e saboroso.

A abertura da lata é difícil, está realmente fechado a vácuo e abri-la foi um desafio. A lata é bem construída, não abre sem querer e mantem a humidade e aroma dos flakes.

A lata é pequena e fina, muito boa para trazer num bolso, coisa que nem sempre acontece com outros tabacos, que pecam pela falta de praticabilidade.

Os flakes são finos, humidade entre o seco e o normal em marcas como a Samuel Gawith ou Gawith Hoggarth, na prática significa que não é necessário deixar o tabaco secar a humidade em excesso e que tem a plasticidade necessária para ser colocado inteiro no fornilho do cachimbo, sem que se desfaça sozinho.

A apresentação dos flakes é sublime, vêm embrulhados num papel dourado muito bonito com a marca em alto-relevo.

Os flakes, muito suaves ao toque, apresentam cores que vão do dourado ao castanho claro.

O aroma em frio foi outra surpresa, apesar de não ser aromatizado, não há maneira de não se notar o aroma a pão, cerveja de trigo e figos secos, em resumo, muito bom!

Seja inteiro ou desfeito, é muito fácil acender este tabaco e não apaga com facilidade.

Queima devagar e compassado, permitindo uma fumada relaxada e longa.
Não notei humidades nos cachimbos usados nem perdas de sabor.
O room note não deslumbra, mas é normal tendo em conta a falta de aromatização e o tipo de tabaco usado.
O sabor é doce, na dose certa, com um ligeiro travo a fruta, sobretudo cítrico, mas é algo que surge de vez em quando na fumada. O adocicado do Virginia é a constante.

No Bertoldi Montana que estou a estrear notei por vezes um travo amargo, já no fim do fornilho, mas quando o fumei num billiard da Cliper já usado, comprovei que esse sabor ágrio se deve não só ao cachimbo ser novo como quase de certeza à madeira em que é fabricado (imbuía), algo que com a “rodagem” do cachimbo acabará por desaparecer.

Tenho-o fumado todos os dias, de manhã cedo, à hora de almoço, durante a tarde e à noite, e tenho tido sempre belíssimos momentos. Este tabaco, ao contrário de outros, e na minha opinião é apto para todo o dia e para aqueles que apenas fumam um tipo de tabaco (e que sejam fãs dos Virginias) têm aqui uma óptima escolha.

Não era muito amigo dos VA devido a uma péssima experiência com o Clan Highland Gold, mas com o tempo e após conhecer tabacos muito melhores (por exemplo o Hamborger Veermaster da DTM, ou o Gold Rush da Ashton) a minha opinião está a mudar, tanto que tenho mais uns quantos VA por abrir, sobretudo em flake.

A Mac Baren não é uma marca de topo e creio que nem o pretende ser, mas tem no seu catalogo umas coisas muito boas, sendo este Virginia Flake uma delas. 

Dizem ser um directo competidor com o Capstan amarelo, algo que comprovarei e partilharei no futuro, quando abrir as latas de Capstan azul e amarelo que tenho na minha modesta colecção de tabacos.

Se puderem comprem-no e experimentem deixar uma lata envelhecer, aposto que este Virginia se for deixado repousar uns 4 ou 5 anos fica uma jóia. Outra experiência a fazer será cozer o tabaco no forno. Talvez o faça com outra lata que venha a comprar de futuro.

Eu não consegui resistir à tentação de o ter na prateleira há uns bons meses e a verdade é que nem me arrependo de o ter feito, quanto muito estou arrependido de só ter comprado uma lata!

2 comentários:

  1. Muito obrigado pela partilha no seu blog :)

    ResponderExcluir
  2. É um prazer meu amigo poder contar com você aqui! :)

    ResponderExcluir

Gostou do post? Acenda seu cachimbo e comente